Crítica | A Orgia dos Duendes, de Bernardo Guimarães – Plano Crítico

Uma parte da produção poética do escritor mineiro Bernardo Joaquim da Silva Guimarães é considerada erótico-cômica e também satírica, com vemos em poemas muito famosos nesse contexto, como O Elixir do Pajé e A Origem do Mênstruo. Essa comicidade do autor também se aliava a produções com um caráter grotesco, onde ele procurava harmonizar um lado sombrio, nojento e até mesmo violento e desprezível de nossa realidade (ou de “outro mundo”, mas manifestado em nossa realidade) a situações que trouxessem algum tipo de riso, mesmo o riso nervoso, apreensivo, sacana e cúmplice do leitor, como acontece neste fantástico poema A Orgia dos Duendes, publicado na coletânea Poesias, de 1865, que saiu originalmente pela Livraria B.L. Garnier.

Continuar leitura em Plano Crítico…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: